Gravidez na adolescência : Quais os impactos sociais?

Tempo de leitura: 5 minutos

Em nosso país, a gravidez na adolescência está se tornando cada vez mais recorrente. E ao contrário do que muitos pensam, isso tem um impacto significativo na vida social.

Ou seja para ajudar você a entender mais sobre as consequências da gravidez na adolescência, além disso eu hoje vou escrever um artigo a respeito do assunto. Ficou interessada em saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

Principais fatos sobre gravidez na adolescência

 

Quase 16 milhões de meninas de 15 a 19 anos e cerca de 1 milhão de meninas com menos de 15 anos dão à luz a cada ano – a maioria em países de baixa e média renda.

Enquanto isso as complicações da gravidez e do parto são a segunda principal causa de morte de meninas de 15 a 19 anos no mundo.

Por exemplo, certamente todos os anos, quase 3 milhões de meninas entre 15 e 19 anos sofrem abortos inseguros.

Filhos de mães adolescentes têm um risco de mortalidade significativamente maior do que mulheres de 20 a 24 anos.Ou seja, em outras palavras, para esclarecer a respeito do fato.

Principais fatos sobre gravidez na adolescência

Taxa de natalidade

Em primeiro lugar:  Desde 1990, houve uma notável queda nas taxas de nascimento de adolescentes, embora cerca de 11% dos nascimentos no mundo ainda ocorram entre meninas de 15 a 19 anos. Por tanto a grande maioria desses nascimentos (95%) ocorre em países de baixa e média renda.

Segundo a World Health Statistics, a taxa média de nascimentos para meninas de 15 a 19 anos é de 49 por 1.000. As taxas de país variam de um a 299 nascimentos por 1.000 meninas, com as maiores taxas registradas na África Subsaariana.

De fato, a gravidez na adolescência continua sendo uma das principais causas de mortalidade materna e infantil e contribui para o ciclo de problemas de saúde e pobreza. Acima de tudo existem muitas razões para se estudar e obter informações.

BAIXE O SEU E-BOOK INTEIRAMENTE GRÁTIS SOBRE GUIA DA GESTAÇÃO POR TRIMESTRE

 

4 gravidez e os impactos sociais na adolescência. 3 - Gravidez na adolescência : Quais os impactos sociais?
Parto prematuro

Contexto

Enquanto isso algumas adolescentes planejam e querem engravidar, para muitos, esse não é o caso. Por tanto a  gravidez é mais comum entre adolescentes em populações pobres, com baixa escolaridade ou rurais. Em alguns países, a gravidez fora do casamento não são incomuns.

Por outro lado, as meninas às vezes sofrem pressão social para se casar e, uma vez casadas, para ter filhos cedo. Nos países de baixa e média renda, mais de 30% das meninas se casam antes dos 18 anos e quase 14% antes dos 15 anos.

Consequentemente alguns adolescentes não sabem como evitar a gravidez: falta educação sexual em muitos países. Às vezes, têm vergonha ou não se atrevem a usar serviços contraceptivos; os contraceptivos às vezes são muito caros ou não estão disponíveis de forma ampla ou legal.

E mesmo quando os contraceptivos estão amplamente disponíveis, as meninas sexualmente ativas têm menos probabilidade de usá-las do que as adultas.

As meninas nem sempre são capazes de recusar sexo indesejado ou resistir à coerção, e esses relacionamentos geralmente não são protegidos.

Principais fatos sobre gravidez na adolescência

Consequências para a saúde

As complicações da gravidez e do parto são a segunda principal causa de morte entre meninas de 15 a 19 anos no mundo.

No entanto, declínios significativos no número de mortes foram observados em todas as regiões desde 2000, ou seja, particularmente no Sudeste Asiático, onde as taxas de mortalidade caíram de 21 para 9 por 1.000 meninas.

Por tanto

Por tanto a  gravidez precoce aumenta o risco para mãe e filho. Nos países de baixa e média renda, as mortes neonatais são 50% maiores entre crianças nascidas de mães com menos de 20 anos do que entre mães de 20 a 29 anos.

No entanto quanto mais jovem a mãe, maior o risco para o filho. Filhos de mães adolescentes são mais propensos a ter baixo peso ao nascer, com risco de consequências a longo prazo.

 

4 gravidez e os impactos sociais na adolescência. 2 - Gravidez na adolescência : Quais os impactos sociais?
Endometriose

           A gravidez na adolescência

também pode ter consequências econômicas e sociais. Muitas meninas precisam abandonar a escola quando engravidam.

No entanto, uma menina com pouca ou nenhuma educação terá menos habilidades e oportunidades para encontrar um emprego.

Além disso, com baixa escolaridade e falta de salário, não há condições de dar uma boa educação para os seus filhos, o que pode virar uma bola de neve no país, caso não haja uma interferência ou educação sexual nas escola.

Acima de tudo, mais importante, certamente é se antecipar e busacar informações.

                           QUER SABER MAIS A RESPEITO DE PARTO HUMANIZADO CLIQUE AQUI E BOA LEITURA

Ação da OMS

Por outro lado. Em 2011, a OMS, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA), publicou diretrizes sobre como prevenir a gravidez na adolescência e suas consequências para a saúde reprodutiva.

Eles recomendam medidas a serem tomadas pelos países, com seis objetivos principais:

  • Reduzir o número de casamentos antes dos 18 anos;
  • Sensibilizar o público a obter apoio para reduzir o número de gestações antes dos 20 anos;
  • Aumentar o uso de contraceptivos de meninas adolescentes expostas a gestações indesejadas;
  • Reduzir a incidência de sexo coagido por adolescentes;
  • Reduzir o número de abortos inseguros para meninas adolescentes;
  • Aumentar o uso de cuidados qualificados antes, durante e após o parto na adolescência.
  • Acima de tudo o mais importante é ter consciência           

      Nossos Artigos são coletados por profissionais da Área de Saúde.

Gostou de saber mais sobre as consequências da gravidez na adolescência? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *